Sobre Mim

SILMARA NUNES

Silmara Nunes Você Bronzeadora Personal Bronze

O meu objetivo em um determinado período da minha vida foi conseguir um cargo público, por causa da segurança, da estabilidade e da assistência médica para os meus filhos.

Um dia eu tive esse objetivo alcançado, fui chamada para assumir um cargo na Prefeitura de Campo Grande e por (terríveis) 5 anos eu “realizei o meu sonho”.

Logo de início, ainda no setor de finanças, eu percebi que aquilo era muito pouco para mim, pois na minha concepção todos nós devemos ganhar por aquilo que produzimos, e não era o que acontecia ali.

Para mim não era o suficiente trabalhar de segunda a sexta, das 7 às 17 e folgar finais de semana e feriado, pois eu não ganhava, e nunca teria a oportunidade de ganhar, o que eu conseguia produzir.

Ainda tentada pela estabilidade e com medo de jogar tudo para o alto, eu consegui ser transferida para a Secretaria de Saúde. Ao menos lá, teria a oportunidade de fazer plantões aos finais de semana e feriados, assim poderia ganhar (e trabalhar) mais.

Como se não bastasse o trabalho extra, eu ainda tive a ideia de entrar para a faculdade de Gestão de Serviços de Saúde. O meu novo objetivo era ter um cargo melhor ali dentro.

Então passei a trabalhar das 7 às 17, fazer faculdade a noite e plantões aos finais de semana e feriados. Nesse período eu mal conseguia ver os meus filhos.

Na verdade eu nem me alimentava direito. Eram raros os dias que eu podia almoçar em casa, nos outros dias eu não almoçava, porque comer na rua custa caro, e só podia jantar depois da meia noite, que era o horário que eu chegava em casa.

Passados os 2 anos do curso e mais 2 da pós em Saúde Publica, percebi que só conseguiria crescer dentro da prefeitura com apoio político, e eu não tinha.

Entrei em depressão, tive síndrome do pânico, estava extremamente infeliz e decepcionada. Precisei pedir uma licença de 2 anos para me afastar de tudo aquilo.

Passei a fazer várias viagens para a Bolivia, São Paulo, Goiania e Paraná para comprar produtos e roupas para revender aqui. Essa liberdade trouxe sentido pra minha vida novamente.

Após os 2 anos retornei na Prefeitura para pedir a exoneração. Foi um dia tão feliz para mim quanto o dia em que eu entrei lá pela primeira vez.

Vivendo como autônoma eu tinha a liberdade que eu precisava, mas ainda não estava realizada. Ainda passava por muitas dificuldades, levei calotes, tomei prejuízos…

Tudo o que eu resolvia vender dava meio certo no início, mas eu sempre acabava perdendo dinheiro depois de algum tempo.

Então, em 2010, eu conheci o Bronzeamento Natural.

Quando conheci o Bronzeamento Natural, ainda como cliente, me apaixonei de cara. Aquilo me deixava feliz, eu me sentia linda e com muita energia e disposição.

Não demorou muito pra eu bater o pé e decidir que era aquilo que eu queria para mim.

Eu queria ser Bronzeadora!

Eu queria deixar as mulheres lindas como eu me sentia, queria me comunicar, queria pessoas ao meu redor, queria ser reconhecida. O dinheiro era para mim (e ainda é) apenas uma consequência, essa é a lei.

Tudo muito lindo na minha cabeça, até eu bater de frente com a realidade.

Eu fiz o curso e abri o meu primeiro espaço. Aluguei o imóvel perto de casa, um espaço pequeno e bem simples, comprei duas macas e aproveitei alguns móveis meus.

Mas eu não tinha nenhuma cliente, e nem sabia como conseguir. Não tinha noção de gestão, de marketing, muito menos planejamento financeiro do meu negócio.

E ainda por cima, as ‘técnicas’ ensinadas nos cursos eram e sempre foram insuficientes.

Pouco tempo depois eu fali, paguei a multa do imóvel e fechei as portas.

De lá para cá eu precisei aprender muita coisa sozinha.

Hoje eu me sinto realmente REALIZADA.

Meu bronze é super movimentado, já cheguei a receber mais de 150 mensagens de mulheres diferentes querendo marcar sessão em um único sábado.

Fiz muitas amigas e conheci pessoas maravilhosas através do bronzeamento.

Hoje eu saio para fazer compras e sou parada por mulheres que eu não conheço, para me parabenizar pelo meu trabalho e dizer que me admiram como pessoa e como profissional.

Já perdi as contas de quantas vezes isso aconteceu.

Hoje eu tenho o reconhecimento pelo meu serviço e um pagamento justo e proporcional à minha dedicação.

Eu acredito que posso, e devo, ensinar esse caminho para muitas mulheres. O caminho da realização pessoal e profissional através do Bronzeamento Natural.